quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Agradecimentos

Se este trabalho fosse um bebê, teria nascido de parto prematuro, após muito tempo de tentativa da mãe em engravidar. Um pré-projeto que foi como uma inseminação artificial, num período de minha vida em que a saúde, fragilizada, apontava como um grande empecilho para que a criança nascesse. Mas, nesse tempo, estiveram presentes pessoas importantes que não me deixaram desistir, seja me dando atendimento médico domiciliar, ou tratando de meus assuntos acadêmicos junto ao colegiado de Comunicação Social na UESC.

Se este trabalho fosse um bebê, agradeceria por contar com uma “equipe médica” maravilhosamente disponível em fazer com que ele viesse à luz. Uma psicóloga que foi mais do que profissional, foi amiga. Uma parecerista que foi além de seu papel, provendo bibliografia via fotos enviadas por e-mail e incentivo extra a todo o momento. Um orientador que conseguiu ser extremamente calmo e calmante em meio às crises de estresse durante a “gravidez”. Uma “equipe de enfermagem” que cuidou da revisão ortográfica e de formatação, por puro amor de amiga e de irmã.

Se este trabalho fosse um bebê, teria avós corujas que incentivaram e cuidaram de mim durante todo o tempo, não somente da “gravidez”, mas da vida toda. E para eles seria o seu primeiro sorriso.

Se este trabalho fosse um bebê, seria extremamente feliz em ter os irmãos que tem, especialmente a mais velha, que além de acompanhar a mãe em visitas ao universo da pesquisa, vivenciou cada detalhe, cada passo, sendo a maior visualizadora da beleza do que estava por nascer. E agradeceria ao irmão mais novo o tempo que roubou da mãe e pediria desculpas pelas vezes em que ela se “destemperou” por estar assoberbada com tanta coisa para ler e entender até o dia de hoje, quando a criança finalmente nasceu.

Se este trabalho fosse um bebê, seria difícil encontrar um padrinho e uma madrinha para ele, pois foram tantas as pessoas que se dispuseram a ouvir

ii

extenuadamente sobre um assunto que não lhes dizia respeito, ler pedaços do texto escrito, segurar na minha mão e incentivar, torcer, apoiar...

Se este trabalho fosse um bebê, seria recebido com alegria por “tios e tias do coração”, que ansiaram pela “libertação” da mãe, dessa “barriga” tantas vezes incômoda, que impediu noites de sono tranqüilas, passeios, idas ao cinema, conversas no MSN e até escrever no blog. E abriria um sorriso lindo para todos eles!

E se este trabalho fosse um bebê, ele já nasceria com a consciência de que o Doador da Vida merece toda gratidão e todo louvor, pois sem Ele nada disso seria possível.

Eu disse “se este trabalho fosse um bebê”??? Pois para mim, é exatamente isto, um filho que está nascendo, com dor, sem um pingo de anestesia, mas vai encontrar uma mãe absolutamente feliz por ter conseguido chegar ao fim do trabalho de parto com alguns fios de cabelo brancos a mais, mas realizada. E sabendo que outros filhos virão, porque a conquista de hoje não é a primeira e está longe de ser a última.

Este foi o texto dos agradecimentos do meu TCC entregue hoje,

31 de outubro de 2007.

7 comentários:

Anônimo disse...

Poxa,nem falou dos primos!kkkkkkkkkkkk

nina

Ariana disse...

Apesar de n rolar os primos kkkkkkkkkkk.... brincadeira....
Um brinde a vc q agora esta começando a melhor fase de sua vida... pode escrever!!!! te amoo bju
Nana

magali disse...

Cara, aqui estou eu me metendo em mais um blog, e quanta coisa interessante de ler... quanta energia boa... li praticamente todos os seus textos, e não é porque não tenho nada pra fazer, que amanha irei acordar depois das 11 e enrolar na cama assistindo tv até a hora do almoço estar na mesa. Definitivamente essa não sou eu, amanha acordo as 6h, trabalho ate as 6, tenho aula das 6e30 e chego em casa as 10.. to aqui porque to cansada de ler e reler meus relatórios da faculdade... e queria ler alguma coisa que me despertasse a vontade de voltar a escrever de novo...

pelo visto, obrigada, você conseguiu...

virei sempre visitar você... nao garanto mtss recados, mas sempre estarei por aqui....

que seu coração continue sempre com essa vontade de viver, alcançar o que antes parecia impossível, e que hoje deixaram de ser sonho para tornarem-se metas...

parabéns pelo tccc, jah jah sou eu..

;)

Rosana Itaparica- Belém Pará- Comuinicação Social UFPA disse...

Puxa... Não pude deixar de vir às lágrimas lendo tuas palavras e não somente por serem comoventes, mas por me encontras em situação semelhante... estou entrando em trabalho de parto também, estou prestes a parir um filho querido eu e minha partner e amiga. Nosso processo tb está sendo árduo e após 1 ano e meio ele tb tá nascendo... sei exatamente como se sentiu... felicidades!

C@RL@ disse...

FAÇO ME MINHAS AS SUAS PALAVRAS, ASSIM COMO NOSA AMIGA ROSANA DE BELÉM DO PARÁ.
SINTA - SE ORGULHOSA PELO SEU AGRADECIMENTO,PASSEI HORAS PESQUISANDO, O QUE OS OUTROS ESCREVERAM, MAS O QUE VC ESCREVEU FOI VERDADEIRAMENTE LINDO!!!!!
FOI TUDO QUE VIVÍ,NO MEU TCC, QUE
APRESENTAREI EM DEZEMBRO.
GOSTARIA MUITO DE PODER COLOCAR SEU AGRADECIMENTO EM MEU TCC, E POR MEIO DESTE COMENTARIO QUERO PEDIR SUA PERMISSÃO, SE FOI VC QUE ESCREVEU, OU C FOI DE ALGUM LIVRO,IDÉIA QUE TEVE.
SE ME DER ESSE PRAZER QUERO COLOCAR DE ONDE TIREI E SE FOR O CASO SEU NOME!!!
POIS ISSO VEIO EM UMA ÓTIMA HORA, CAIU COMO UM RAIO EM MIM, E FICOU GRAVADO.
SUCESSO PRA VC!!!!!

Bel disse...

C@RL@:

Eu gostaria muito de lhe responder via e- mail, mas o perfil do blogger que está linkado no seu comentário não está disponível.

Sim, o texto é meu, foi o MEU momento, e contém a MINHA gratidão.

Acho que esse momento é especial para cada pessoa que conclui um trabalho e tem pessoas a agradecer, e eu não me sentiria à vontade para usar um texto escrito por outra pessoa, mas caso você não se sinta assim, pode usar, desde que atribua a minha autoria e coloque o link da fonte. Afinal de contas, quando eu coloquei o texto aqui, me arrisquei a isso, né?

Espero que você retorne aqui para ler a resposta.

Um abraço,

Bel

̶⋆M̲α̲̲г̲cє̲̽ſα̲ Sợυ̲̽zα ▪▫ disse...

Olá agente não se conhece mais recentemente eu fiz um projeto e e estava muito preocupada em que frase colocar nos agradecimentos mais veio como uma luz e eu li seu tcc e peguei o final dele que diz assim a conquista de hoje não é a primeira e está longe de ser a última. no meio de tantas oportunidades na internet achei a sua frase que mais me toco e toco ah todos que virão e aplaudirão muito obrigado e parabéns ♥